Dica antiga para mancha nova de sangue

maizena

Acho que, de regra, à noite ninguém menstrua muito, né? Quero dizer, não como quando o corpo está em movimento. Pois bem, eu estava preparada e era de noite, e mesmo assim acordei com o meu maior acidente sanguíneo desde que saí da adolescência. Não encontro palavras. Por sorte era fim de semana e pude levantar correndo pra lavar tudo, camadas e camadas de tecido manchado. Aí eu me lembrei de um livro de dicas lá da adolescência, o mesmo livro que nos levou um dia meu irmão a piorar muito uma mancha com cola, porque o livro recomendou um pouco de óleo e ele pegou o óleo de cozinha e tentou derramar direto em cima dela, transformando uma discreta gota endurecida de tecido em uma mancha escura de uns dez centímetros, que disfarçamos durante meses com almofadas e sentando em cima. Acho que tínhamos menos de dez anos. Bem, voltando. Apesar da dica lamentável do óleo – que eu nem tenho certeza se era mesmo pra cola -, lá tinha uma dica sobre sangue que eu guardei e funciona que é uma beleza. Os adendos: a dica é para estofados e manchas novíssimas, porque não dá pra levar pra debaixo da torneira. Maizena com um tico de água, apenas para umedecer e fazer uma pastinha. Coloca em cima da mancha e deixa secando, a maizena absorve o sangue quase todinho. De nada.

Anúncios

Curtas do conhecimento

É outra coisa comprar verdura com o verdureiro do bairro, ao invés da gôndola fria e impessoal do supermercado. Agora eu sei que o coentro só pode ser colhido se na noite anterior não choveu, senão as folhinhas apodrecem. Que a mandioca boa só é colhida nos meses que não têm R – maio, junho, julho e agosto. Agora a mais impressionante: toda maçã que nós estamos comendo foram colhidas até maio. Eles congelam as maçãs meio verdes e ficam tirando do freezer o resto do ano.

.oOo.

Admiro muito mulheres que estão sempre por dentro do seu ciclo menstrual e quando a data se aproxima estão prevenidas, até com absorvente na bolsa. Para mim, é sempre que vou ao banheiro e olho para a calcinha: “E esse sangue!? Será que eu estou doente, estou com hemorroidas, estou com câncer? Porque menstruação não pode ser, não deve fazer nem uma semana que acabou a última!”

.oOo.

Deixei o youtube rodando MPB e apareceu este vídeo. Minha primeira reação foi achar que fiz uma grande descoberta e quis anunciar pra todos meus amigos. Depois me toquei que sou tão desatualizada musicalmente que o mais provável é que a moça já tenha tema na novela e participação no show da Ivete. De qualquer maneira, para mim foi uma descoberta. E sotaque português me derrete.

Feminices

Eu fico achando que eu e a cobradora do tubo temos um relacionamento, só porque estamos lá mais ou menos sempre o mesmo horário. Eu reparei quando ela sumiu – estava doente – e no dia que estava pintando as unhas e o cabelo todo alisado. Mas quando tento entrar no tubo correndo quase caio na catraca trancada. Ela só libera depois do dinheiro na mão dela, nem carteira aberta a convence. E você acha que eu faria isso com você? tenho vontade de perguntar.

 

.oOo.
.oOo.

 

Comprei um esmalte que me prometeu um “efeito diferenciado” nas unhas. Ao invés de ficar com uma unha elitista, parece que eu estava pintando as paredes de casa de preto e não consegui tirar os respingos.

 

.oOo.

 

Aquela sensação que toda mulher conhece de ter certeza de que soltou uma enorme bolha de sangue na calcinha. E a partir de então ter medo de sentar, de encostar uma perna na outra, de que te olhem e você está com uma bola vermelha na calça.

 

.oOo.

 

Queria ir linda e flamenca pra uma festa, ia até colocar o meu aplique de coque (carinhosamente apelidado de “rato”) no cabelo. Mas na minha atual condição, acho que vou de ônibus e me troco lá. Sem chance pro cabelo. Sou a favor do transporte alternativo e etc., mas coletivismo e glamour não combinam nem um pouco. Pena.

Idéias para negócios

Eu tenho algumas idéias, umas para grandes negócios e outras para inovações que dariam dinheiro. São idéias. Como não tenho paciência para implantar nenhuma delas e acho que o mundo precisa dessas coisas que eu pensei, coloco aqui à disposição. Quem passar por este blog e decidir implantar, pode ir em frente. Não peço nada, só o reconhecimento. Qualquer plaquinha com o endereço do meu blog já tá ótimo.

Venda de refri gelado no fim da subida do parque Tangüá: 

Quem já foi lá sabe do que estou falando. Normalmente visitamos o parque na parte de cima, que nos oferece uma bela vista da cachoeira. Seguimos pela esquerda, onde há uma plataforma de madeira que nos faz descer suavemente. Conhecemos a cachoeira por debaixo, passando por um túnel de pedra. Só que na hora de voltar, há uma subida quase vertical que mata até o mais preparado atleta. Se no término desta subida houvesse um vendedor de bebidas geladas, que fosse um mero isopor, seria um sucesso. Depois daquela subida, eu sempre penso que pagaria de bom grado dez reais por uma Sprite.

Delivery de chocolate: 

Quantas vezes não saí de casa apenas para comprar chocolate. Quantas noite eu não desejei ardentemente por um chocolate e não tinha nada aberto. E olha que eu nem sou chocólotra: eu paro quando quiser e não é minha culpa que o chocolate combina com tudo. Não é só pizza que as pessoas querem. Chocolate não é apenas uma sobremesa, ela é também um pronto-socorro. A necessidade de chocolate surge à qualquer hora e nem sempre a pessoa está preparada. Adoraria ter à minha disposição um cardápio com os melhores chocolates, de bis a lindt, e que um motoqueiro trouxesse na minha casa a qualquer hora. Todo mundo que eu conheço já teria ligado pra um disk-chocolate, se ele existisse.

Venda de absorvente e band aid a granel:

Essa é para as banquinhas e bares. Assim como os fumantes não precisam comprar um maço inteiro e podem comprar só um cigarrinho para as emergências,  as mulheres deveriam ter a mesma opção com absorventes e band aid. Cansei de ficar louca atrás de uma farmácia ou supermercado porque minha menstruação me pegou desprevenida. Aí era obrigada a comprar dez unidades de um absorvente qualquer, sendo que em casa eu tinha um estoque da minha marca preferida. Band aid, então, tenho o suficiente pra um orfanato. Sapatilhas acabam com o pé e lá ia eu comprar uma caixa inteira enquanto precisava de apenas dois, ou um.

Cursos e livros de receitas for dummies:
Eu sei que existem livros que ensinam as receitas básicas do dia a dia, mas não é disso que estou falando. Precisava ter um livro de receita que supusesse o quão idiotas ou inexperientes alguns podem ser na cozinha. Público eu sei que existe, tem essa aqui que vos digita. Cansei de começar a fazer uma receita, e depois que eu já fui lendo e jogando todos os ingredientes na tigela, lia embaixo que precisava primeiro misturar os secos. Ou que o forno deve ser pré-aquecido. E que depois a gente muda a temperatura quando põe a massa dentro do fogão. Como é que eu ia adivinhar? Os livros deveriam ensinar o que fazer na ordem cronológica, algo: acenda o forno. Pegue todas as farinhas. Meça. Coloque na tigela. Em outra tigela quebre os ovos. E por aí vai.