Dica antiga para mancha nova de sangue

maizena

Acho que, de regra, à noite ninguém menstrua muito, né? Quero dizer, não como quando o corpo está em movimento. Pois bem, eu estava preparada e era de noite, e mesmo assim acordei com o meu maior acidente sanguíneo desde que saí da adolescência. Não encontro palavras. Por sorte era fim de semana e pude levantar correndo pra lavar tudo, camadas e camadas de tecido manchado. Aí eu me lembrei de um livro de dicas lá da adolescência, o mesmo livro que nos levou um dia meu irmão a piorar muito uma mancha com cola, porque o livro recomendou um pouco de óleo e ele pegou o óleo de cozinha e tentou derramar direto em cima dela, transformando uma discreta gota endurecida de tecido em uma mancha escura de uns dez centímetros, que disfarçamos durante meses com almofadas e sentando em cima. Acho que tínhamos menos de dez anos. Bem, voltando. Apesar da dica lamentável do óleo – que eu nem tenho certeza se era mesmo pra cola -, lá tinha uma dica sobre sangue que eu guardei e funciona que é uma beleza. Os adendos: a dica é para estofados e manchas novíssimas, porque não dá pra levar pra debaixo da torneira. Maizena com um tico de água, apenas para umedecer e fazer uma pastinha. Coloca em cima da mancha e deixa secando, a maizena absorve o sangue quase todinho. De nada.

Anúncios

Dica absoluta para quem pretende meditar

meditação

Antigamente era só coisa de místico, mas atualmente tem muito material falando bem de meditação. Por um lado, stress diminui o tamanho do cérebro; por outro, documentários como Free the Mind (Netflix) dão perspectivas otimistas do efeito palpável que a meditação têm nos nossos cérebros. Alguns amigos têm comentado que começaram a meditar. Existe muito material, existem aplicativos, então vou deixar para cada um escolher o seu método. Quero dar uma dica importante, palavra de quem medita desde a adolescência: descubra o seu horário, posição e método mais viável e combine consigo mesmo que agora é sua rotina. Não adianta planejar acordar às 5h se você não for tão matutino. Não adianta querer ficar em lótus durante uma hora, sendo que a posição lhe é desconfortável e aquela hora vai te fazer falta. Digo pra estabelecer um horário porque eu sei que se você planeja “em algum momento à tarde”, o sono, a internet, ter feito um lanche, mãe chamando e outros fatores vão te distrair e não vai dar certo. Se você tiver um horário fixo e viável, vai acabar adaptando o seu dia a ele. No mais, tem dias que a gente se sente nas nuvens e noutros parece que não fez nada além de ficar sentado repassando todos os problemas. É assim mesmo, e parece que o cérebro gosta mesmo nesses dias. Espero ter ajudado e boa meditação.

Curtas sobre bichos escrotos

800full-the-hitchhiker27s-guide-to-the-galaxy-screenshot

Ouvi um papo sobre chinelada e não estava entendendo. Aí me mostraram que havia uma barata enorme no vestiário, perto do teto e de alguns armários. Uma diz: “é que as baratas gostam muito de sabonete”. Na minha lista de “Coisas que Baratas Gostam” já constam: saliva, restos de comida, correr na nossa direção, esgoto, lixo, ralos, fingir de morta, cantos escuros, buracos entre armários, jornais velhos, calor, sapatos, aparelhos eletrônicos desativados, cerveja, papelão, voar. Concluo que o grande segredo das baratas é a sua alegria de viver.

.oOo.

Quando eu conferi o lixo que não é lixo e ele estava roído, meu desânimo foi total. Aquilo sim deu vontade de fazer as malas e ir embora dessa vida divorciada e adulta. Porque enfrentar baratas, seres resistentes e nojentos é uma coisa; outra, bem diferente, é enfrentar seres superiores. Ratos são os bichos mais inteligentes da terra, o autor do Guia do Mochileiro das Galáxias tem razão. Um exemplo que li num livro: tinha um navio enfestado de ratos, nada dava jeito. Aí um dia tiveram um plano infalível de evacuar o navio, lacrar e colocar tubos que jogavam um veneno fortíssimo dentro do navio. Dias depois, voltaram achando que teria cadáver de rato espalhado por tudo, mas não, estava tão enfestado quanto antes. Quando foram ver os tubos, descobriram que cada um deles havia sido entupido com ratos, que andaram em direção ao veneno até morrer e vedar.

.oOo.

Fui procurar dicas na internet sobre como lidar com ratos e uma bem ecológica recomendava cheiro de xixi de gato ou cachorro perto do local, porque são inimigos naturais. Já me imaginei colocando potinho de coleta embaixo da Dúnia durante o passeio.

.oOo.

Outra: foi muito difícil desenvolver veneno para ratos. Pra começar por causa do olfato apurado deles, que faziam com que qualquer veneno passasse intocado. Depois, quando conseguiram desenvolver um veneno sem cheiro de veneno, pela prudência dos ratos: qualquer sabor novo tinha de ser experimentado pelo membro mais velho do grupo, que passava dias em observação. Só depois de alguns dias o alimento passava a ser liberado pros outros. Por isso que nenhum veneno de ratos age imediatamente.

.oOo.

Por isso eu considero os ratos como uma grande inteligência coletiva. Já pensou se os humanos conseguissem agir assim? É que cada um de nós se sente importante demais. Um sujeito com um revolver com poucas balas consegue dominar uma multidão, porque cada parte dela tenta se preservar. Meu problema eu resolvi tapando o ralo, caso vocês queiram saber.

Confissões sexuais de Darcy

darcy-ribeiro

Nas entrevistas e documentários já dava para perceber que o Darcy Ribeiro era chegado em sexo, mas eu achei que nas Confissões ele teria pudor em ficar falando as mulheres com quem dormiu. Ingenuidade a minha. Acho que a nossa tendência, hoje, anos dois mil, movimentos feministas e de minorias, é achar ruim. Ele argumentaria dizendo que são confissões, é a vida dele, e sexo faz parte da vida. Não julgo como certo e errado porque me parece uma postura de geração; imagino perfeitamente meu pai falando (e sim, muitas vezes preferiria que ele me poupasse), lembro da autobiografia do Neruda onde ele conta, como se fosse uma coisa muito bacana, de quando estuprou uma nativa (isso mesmo que você leu) que recolhia o lixo dele. Em certos momentos o Darcy citar mulher tem a ver, em outros não, às vezes é pura vantagem e constrange, noutras… cara, teve essa daqui que me fez rir muito. Dica sexual do tio Darcy, anotem:

Vive em Paris uma das mulheres que mais amei. Ela nasceu de uma família francesa na Argélia e nós nos encontramos muitas vezes no México, em outros países e também em Paris. Devo a ela um amor elaboradíssimo, de tradição árabe, de que eu não fazia ideia. Primeiro, a sabedoria com que passávamos de sala em sala de seu apartamento. Cada uma delas com incensos de odores diferentes, maravilhosos. Comendo doces ou tomando licores para nos esquentar. Depois a cama, em que ela era uma das mais prodigiosas mulheres que conheci. O melhor mesmo é que, quando acabávamos de amar, ela saía e voltava logo depois com a toalha embebida em vapor. que punha em cima das minhas partes. Aquilo me descansava e me realentava para novos volteios. Nunca via coisa mais formidável. Aconselho minhas amigas todas a tentar com seus amores esse exercício, que realmente é uma lindeza. (p.218)

Curtas do cachorro esnobe

cachorro-chique

Já perceberam que os posts profundos são seguidos por posts bestas? Faço por querer, senão vocês não me aguentam e vão embora. Porque euzinha, por mim, ficava falando profundidades o tempo todo (cof, cof, cof).

.oOo.

Ainda sobre posts: já comentei, acho que no twitter, que se não fosse a pressão da sociedade eu seria tranquilamente o tipo de pessoa que dorme às 21h. Tenho que completar: a sociedade e a procrastinação. Mania de só escrever post perto da meia noite.

.oOo.

Me deram uma dica tão boa e inesperada que fiquei com vontade de criar um post só pra ela, igual fiz no post Dicas e quebra galhos. Mas vai ser muito difícil juntar essa informação num post, então lá vai: para acabar com o problema de calcanhar rachado, passar Vick Vaporub após o banho, como se fosse hidratante.

.oOo.

Outra inesperada: Estou aguardando para dançar num jantar, toda montada de flamenca. O chef nos oferece a entrada, um pãozinho com patê de beringela. Recuso: “Não posso, por causa do aparelho. Se eu comer agora, vou ficar com os dentes cheios de comida”. Aí ele me responde: “Vai mesmo. Eu sou ortodontista.”

Atração

Como ser atraente para quem a gente gostaria de ser atraente, taí uma questão insuperável. Todo mundo quer ter o it, o borogodó, aquilo que tem a ver com a beleza mas que não se reduz a ela. A quantidade de buscas e artigos relativos ao tema são uma prova disso. No tempo que o blogger me mostrava as buscas do Google, alguém sempre aparecia no meu blog com varições desse tema: do que os sagitarianos gostam? Como conquistar homens na balada? Homens gostam de mulheres de cabelo curto? Os artigos que dão passos e dicas são tão inúteis quanto irresistíveis. Dia desses cliquei num que dizia que um dos itens importantes na atração era o “Alongamento”. Como ninguém nunca se preocupou em saber se (a resposta é sim) eu encosto as mãos no chão com os joelhos esticados, tive que ler. Na verdade, o autor quis dizer consciência corporal, porque falava de dança, esportes e outras coisas que faziam com que a pessoa se expressasse bem fisicamente. Vendo pela bilionésima vez o vídeo da Carmen Miranda, e sentindo vontade de morder essa mulher, ser essa mulher, usar roupas coloridas enquanto desenho círculos no ar e olho de lado, tive um insight sobre o tema: atração é algo que a pessoa faz – seja pela forma como sorri, a doçura da sua voz, seu senso de humor, a espiral dos seus gestos ou do seu mindinho ou das suas argumentações inteligentes – que nos dá a impressão de que a nossa vida seria muito mais luminosa ao lado dela.

carmen-miranda

Truques, dicas e quebra galhos

dicas-inspiradoras-para-casa-5

…era o nome de um livro que a minha mãe tinha, que dava um monte de dicas simples de como resolver pequenos problemas caseiros. Quando criança eu adorava folhear aquele livro, e hoje acho que é porque me parecia muito mágica a maneira como um objeto feito para uma coisa pode ter um uso totalmente diferente. Mas, como tudo na vida, pra usar dicas é preciso bom senso e cálculo, e às vezes era melhor nem ter lido. Como uma vez que meu irmão deixou cair cola no sofá. Não lembro se era branca ou super bonder. Ele foi no livro e lá dizia que era pra passar um pouco de óleo na mancha. Na sua grande habilidade infantil, meu irmão pegou a lata de óleo na cozinha e tentou colocar uma gota, virando-a no sofá. Ao invés de uma  manchinha de cola, ou quem sabe apenas um ponto mais duro de tecido, se transformou em uma enorme mancha escura. Depois tentamos colocar maisena – outra dica do livro – mas não funcionou muito. Foram meses disfarçando com almofada, até o dia da bronca finalmente chegar.

Pra deixar aqui uma dica que uso até hoje, funciona bem e não faz mal nenhum: uma gotinha de esmalte incolor na linha que prende o botão. Fica grudado e eles não caem mais.

Argila no pé

Uma vez eu estava no ônibus e duas velhinhas estavam conversando sobre argila. Uma dizia que sempre que estava com dor de garganta a avó fazia ela ficar com argila no pescoço durante alguns minutos e a dor passava. Outra disse que tinha um inchaço não sei aonde e curou colocando argila. E coisas assim. Fiquei curiosa e depois fui dar uma pesquisada no google. Na época achei uma página ótima (que não existe mais) sobre argiloterapia, dizendo que ela era boa para todas as ites possíveis. Achei a informação curiosa e interessante, sem imaginar que um dia ela me seria essencial.

Lembro perfeitamente que estava atravessando a Mariano Torres, perto da Federal, quando errei o meio fio e chutei ele com tudo, com os dedos do pé. Na hora doeu, depois continuou doendo e inchado, depois passou a doer num ponto muito específico. Meu acupunturista disse que o ideal seria não usar aquele músculo durante um mês, mas como eu estava andando normalmente me recusei. Então que eu evitasse salto alto. Eu que nunca fui fã de salto, aboli os poucos que tinha. E assim fiquei bem durante quase dois anos, com o pé inchando um pouco, parando um pouco. Até que eu comecei a fazer ballet, e ficar na meia ponta forçava justamente o tal músculo. Chegou um ponto que meu pé começou a inchar e não desinchava. Primeiro eu não conseguia mais colocar o dedão no chão, depois não conseguia mais andar descalça, até que não conseguia andar normalmente de jeito nenhum. Tomei antiinflamatório e não fez o menor efeito. Eu não sabia o que fazer.

Aí lembrei da conversa das velhinhas; eu já estava meio desesperada mesmo, não me custava nada fazer aquilo. Eu tinha umas argilas aqui por causa das esculturas. Eu pegava a argila e punha no pé antes de dormir, coberta por gaze e com uma meia pra não sujar a minha cama. O resultado foi um verdadeiro milagre: em uma semana o meu pé ficou totalmente desinchado e curou uns 90%. Depois disso, usei a argila uma ou duas vezes e o problema acabou. Olha que depois disso eu ainda fiz muito ballet pela frente.

Almofada de linhaça para aquecer

Eu ganhei a minha de presente e já senti que a minha vida mudou – esse inverno de temperatura perto dos zero graus já não será tão penoso pra mim. Como é bom e barato, me senti na obrigação de dividir. Vai aí a receita da almofada:

Almofada de linhaça
  1. Costure um saco de algodão, de preferência comprido.
  2. Deixe um dos lados do saco aberto, para que você possa abrir sem descosturar (quando for trocar a linhaça). Feche com uma fita ou elástico – não pode ser com algo metálico.
  3. Preencha o saco com uma grande quantidade de linhaça, até fazer a almofada ganhar forma. Pode ser a linhaça mais barata que você encontrar. Ela deve estar inteira, se for farinha de linhaça não funciona.
  4. Para esquentar o saco, basta colocar no microondas. O minha tem uns 3 kg de linhaça e eu deixo 3 min. Fico com um cheirinho gostoso e o calor dura muitas horas.
  5. Pronto! Agora é só ficar abraçada com o saco, colocar no colo, na barriga, deixar o gato deitar em cima… É muito bom colocar debaixo das cobertas pra esquentar a cama antes de dormir.
Dura por tempo indeterminado. A almofada mais antiga da qual eu tive notícia durou quase 4 anos, e só teve que ser aposentado porque estava descosturando.

PS: coloquei esse post no blog da Sonia Hirsch e descobri algumas coisinhas:
MaFê: linhaça é precível, pode dar gorgulho/caruncho, bacana trocar o recheio a cada 2 ou 3 anos. (Não sei se de esquentar no forno ela fica mais tempo preservada porque ‘assa’. Alguém sabe?) Abre a almofada, esvazia no jardim, que se a linhaça brotar dá lindas flores roxas, e enche com linhaça ‘nova’.
E a Sonia disse que dá pra aquecer no forno convencional também.

Compressa de gengibre

Essa é uma receita muito simples que aprendi com meu acupunturista. Já recomendei pra várias pessoas e tem quebrado muito meu galho durante anos. Por causa dela, sempre tenho gengibre em casa.

Quando: para aplicar calor num local*.

Material: gengibre fresco ralado, gaze e esparadrapo (ou higiporo, ou fita crepe, ou qualquer coisa que prenda a gaze)

Como fazer: colocar o gengibre sobre o local. Fechar com a gaze, de preferência sem deixar muitas saídas de ar.

Como funciona: o gengibre (acho) retém o calor da pele e devolve para ela. Enquanto você estiver com o gengibre, sentirá o calor aumentar e diminuir continuamente. Dependendo do limiar de dor e do local da compressa, você não conseguirá ficar muito tempo com ela. Substitui com vantagem bolsa de água quente ou gel por não esfriar e fazer menos volume. Isso sem falar das propriedades medicinais do gengibre.

Recomendações: dependendo do local, pode ser difícil impedir o gengibre de passear por dentro da gaze. Se isso acontecer, procure aplicar quando sabe que vai ficar mais imóvel. Antes de tomar um banho quente, tire o gengibre com uma certa antecedência senão você pode se queimar.
*Não direi aqui em que situações aplicar calor, pois não sou da área médica e não quero dizer besteira.

Super dica: Supersalada

Quem gosta do Jungle Juice vai gostar, inclusive porque fica lá perto. Hoje fui no Supersalada e saí muito satisfeita. O ambiente é bem legal – simples, arejado e de bom gosto. Tem uma rede convidativa e até da música ambiente eu gostei (não é aquele lounge enjoativo do Jungle). O atendimento é tão ótimo que a gente fica até sem graça. As muitas opções (sanduíches, tortas, quiches, sopas, sobremesas, sucos e – óbvio – saladas) são fresquinhas e bem naturais. E tem delivery.

Supersalada
Segunda a sábado das 11 às 23 h
Alameda Princesa Izabel, 2755 – Champagnat
Fone: 3026-5908
MSN: supersalada_delivery@hotmail.com

Descubra quem você foi na vida passada!

Inteiramente di gratis e pela internet! Olha só o que saiu pra mim:

Na sua outra vida, você era um pintor ou escultor que nasceu no ano de 1569 d.C. na região onde hoje fica a França.

COMO VOCÊ ERA?

Você tinha amor à arte, colocava seu coração em suas obras. Era uma pessoa que tinha muita dificuldade em falar sobre seus sentimentos e conversar com outras pessoas. Assim, se exprimia através das suas esculturas e dos seus quadros. Seu estilo era o maneirismo, que preservava elementos do renascimento, acrescidos de um certo distanciamento da realidade. A sua arte era um reflexo do seu inconsciente, que tentava escapar ao real e mergulhar num mundo onírico, despido das dificuldades do dia-a-dia.

QUAL LIÇÃO DO PASSADO VOCÊ PRECISA TRAZER PARA O PRESENTE?

Continue sendo criativo e fazendo arte. Esta é a sua válvula de escape para aquelas coisas que não consegue transformar em palavras. Porém, tente se abrir mais, conversar mais e discutir seus problemas com os outros. Não é bom interiorizar os problemas e frustrações, pois isso poderá lhe causar doenças. Seja mais realista, não fuja para o mundo dos sonhos ou procure idealizar muito uma pessoa. A vida pode ser difícil, mas o nosso desafio na terra e enfrentá-lo com coragem, superando todos obstáculos.

(antes que alguém pense – não, eu não levei isso a sério!)

Eu, Maria Cândida Chaud


Je suis une femme. Il est assez.

Este é o about me do meu bogus, o único bogus que criei até hoje. Amanhã ou depois essa experiência completaria uma semana – não completará porque darei terminate assim que escrever este post. Era carnaval e eu estava entediada. Comecei a me perguntar se seria capaz de criar um bogus perfeito, um bogus que fosse capaz de conquistar a minha friendlist sem levantar suspeitas de que sou eu.

Estou cansada demais do orkut e cansada demais de tanto trabalhar pra levar essa experiência adiante. Tenho certeza de que conseguiria tudo a que me propus. Este perfil, em menos de uma semana, tem 58 amigos, 7 fãs, 100% de gelinhos e carinhas e faz parte de 56 comunidades, 2 delas moderadas. Ela tem na sua friendlist dois amigos meus – Moya e Gab. E troca scraps com mais dois – Bob e Rômulo.

Como dá pra ver em cima, meu bogus fala francês. Eu (ainda) não sei um pingo de francês – tudo o que ela diz é por causa do Babel Fish. Fui confundida com francesa e até convidada pra ir num show do U2. Recebi muitos convites pra conversar no msn. Dei pitacos na comunidade Lost, sendo que nem propaganda sobre a série eu vi. Fui participativa nas comunidades de São Paulo e disse por aí que moro no Sumaré.

Se fosse dar umas dicas de como criar o bogus perfeito, daria essas:
1- Crie um bogus que tenha haver com você, pero no mucho.
Ser mulher e tentar virar homem é complicado; assim como ser heavy e fazer uma patricinha. Tem que ter uma certa empatia.
2- Descubra a maneira como você escreve e mude um pouco.
Eu sou perfeccionista ao extremo com digitação – meu bogus vivia comendo algumas vírgulas.
3- Coloque uma foto convincente.
Gente linda ou feia demais fica na cara. Famosa nem se fala.
4- Seja coerente.
Ninguém é eclético demais. Em geral, quem ouve uma banda, ouve outra parecida. Por aí vai. Colocar axé ao lado de música erudita não dá. Por isso, para ser coerente é preciso ter…
5 – Conhecimento.
Não adianta dizer que mora numa cidade que nem conhece. Dizer que toca e não saber ler partitura.