Caminhante responde questões esdrúxulas, again

Seguindo a onda iniciada pelo Não Salvo e propagada pelo Chicuta, coloco aqui outras coisas loucas, taradas e mal escritas que aparecem no meu Google Analytics. Já havia feito isso aqui e aqui. Que este tópico sirva de estímulo a todos os que não instalaram o Analytics, o melhor amigo do blogueiro. Além de nos mostrar como, quando e onde nosso blog é acessado, ele é diversão garantida ou seu post de volta.

1. video de sexo caminhante diurno – putz, peguei a fama.

2. piercing de argola cai orelha – não entendi a relação entre uma coisa e outra

3. é normal ter buracos na narina com piercing no nariz – sim. Aliás só chama narina quando é um buraco.

4. é verdade que quem fura piercing uma vez nunca mais para – tipo uma compulsão?

5. video de sexo explícito com velhos – nada contra, cada um sabe da sua sexualidade.

6. video de sexo com homem e mulher inflável – deve ser emocionante, hã?

7. visualisar pierçings no naris – nada como o Analytics para conhecer erros de português inimagináveis

8. video caseiro real de travesti dando cu na cadeia – medo!

9. tenho tudo para ser bailarina só nao tenho corpo – almas penadas frequentam o meu blog.

10. tatoagem no corro cabeludo – já imaginei um cabeludo correndo por aí…

11. sexo proficional da visinha – bela vizinhança, amigo.

12. sera que eu aguento furar o nariz e o umbigo em casa – deve ser difícil mesmo. Tentei encostar meu nariz no umbigo e ele nem chega perto.

13. retirar piercing depois de uma semana fecha orelha – existem pragas com orelhas de quem usa piercing?

14. quero morar em curitiba para faser teatro – eu recomendo fazer aulas de português.

15. quero colocar piercing no nariz mais acho meu nariz feio – se furar melhora?

16. que tipo de mulher os espanhois gostam – tem um monte desses. Não sabia que tanta gente gostava de espanhóis.

17. quanto tempo dura um piercing no dedo – equilibrando?

18. quando gosto de alguém não suporto contato físico – isso é grave mesmo.

19. ponches femininos em trico – já falei de algum assunto parecido por aqui?

20. piercing no nariz inchado por tipo espinha carnal – hein!?

21. o que fazer nas horas difíceis – chorar?

22. o que caiu quando a bolinha do piercing caiu dentro do ouvido – mais um motivo para não deixar seu piercing perto de crianças.

23. matte leão vicia? – SIM.

24. fotos de umbigos feios com pircing – cada tara estranha…

25. furando piercing na mão – não entendi, mas tem que ser muito macho.


26. em quais narizes deve por piercing
– quantos você tem?

27. filmes não pornô com sexo explícito – esse pessoal não se decide!

28. dvd de traza de homens com dias mulher – cuma?

29. desentupir privada com absorvente – se você conseguir, volta aqui e me indica essa marca!


30. como é morar em curitiba?
– FRIO.

31. como saber se o nariz é feio – é só se olhar no espelho.

32. como desentortar nariz – tenho medo de recomendar martelada e o pessoal levar à sério.

33. cartilagem do nariz saiu pra fora – e você está fazendo o que no google? Corre pro médico!


34. cabeça furada por causa do fone de ouvido – e eu achava que o único problema que fones causavam era a perda da audição…

35. bunduda e jegue porn – MEDO!

36. beneficio assistir video porno – gera empregos, movimenta a economia…

37. agulha de cavalo para furar o umbigo – MEDO! (e infecção)

38. como fazer piercing em casa – olha só que bonito, a pessoa quer fazer artesanato…
Anúncios

Mundo bizarro

Minha versão no mundo bizarro gosta muito de sapatos. De bico fico e saltos altíssimos, de preferência. Sua longa produção inclui maquiagem impecável, horas no salão, obsessão por espelhos e roupas que mostrem o corpo e a deixem sensual. Basta olhar alguma das suas muitas fotos – auto-fotos, de biquini, com ar blasé, com chapéu, sem chapéu, etc – pra perceber. Porque ela se sente lisonjeada com os olhares masculinos, ao invés de se intimidar ou até mesmo se ofender como eu. Meu eu-bizarro teria uma longa lista de ex ficantes, namorados e cachos porque é capaz de separar sexo e amor. Seu único problema nesse quesito é adorar uma DR…

Ela é uma pessoa muito legal e popular. Gosta de fazer novos amigos, reencontrar os antigos e é bastante ligada na família. Tem coração de mãe e perdoa com facilidade. Como conseqüência, sua agenda é bastante movimentada e ela é figurinha fácil na vida noturna da cidade. Ela adora falar no telefone e é uma excelente companhia pra tomar um chopp. Talvez seja porque ela é uma pessoa muito segura, daquelas que nunca coloca em dúvida o valor que tem para si e para os outros. Acolhedora, gosta de receber os amigos e cozinhar para eles; sempre coisas sofisticadas, daquelas que demoram horas para serem feitas e ficam ruins se certos segredos forem deixados de lado.

No que diz respeito à vida profissional, ela sempre trabalhou. Às vezes em trabalhos mal remunerados, alguns bem entediantes, sempre na sua área. Aguentou chefes chatos, colegas de trabalho invejosos, engoliu muitos sapos, mas sempre teve diante de si um claro objetivo: ser a melhor no que faz. Se o preço a pagar for diminuir o convívio com a família ou ficar sem finais de semana, tudo bem – ela pensa à longo prazo. Porque seu sonho sempre foi ser uma grande… uma grande… Paro por aqui, porque já não sei dizer quem é o bizarro de quem.

Caminhante e questões sexuais

Depois de responder e ainda por cima responder questões esdrúxulas, a Caminhante Corporation Inc resolveu fazer uma coletânea de questões sexuais que apareceram no Google Analytics.

Primeiro grupo de questões é associa tara com erros de ortografia. Será que o internauta estava digitando com uma mão só?

www. mestre da putaria com adolesçentes
video de putaria com biata
tranza com lobos
td perva em curitiba
tarradapor homem
porno bizaro
pornó gay
mulher de inflavel customizavel
fotos de bailarinas de pernas grocas
filmes desexo com adolecentes
casa de sexo de urno

O outro grupo busca pelo tópico Capricho – mulheres que querem agradar o sexo oposto. Milhões de “o que os homens gostam”

que tipo de mulher os escorpianos gostam
que tipo de mulher os espanhois gostam
qual o tipo de corpo os homens mais gostam
mente masculina e mente feminina
homens gostam de mulheres imprevisíveis?

Por fim, coisas que existem por aí. Mas não sei o que o meu blog tem a ver com isso:
Videos de sexo grátis de adolescentee de 18 a 21 anos virgem liberando o cuzinho
travesti comendo mulher
natação gay curitiba
homens mijando no shopping
gosto de homens feios
ninfeta quer sexo casual
mulheres para programas diurnos
mulheres lindas sem roupa
michael jackson pipi
meninas ricas peladas
engenheira ninfeta
boneca inflavel para ser penetrada

O mais bizarro dos filmes franceses

Minha mãe e meu irmão adoram filmes cabeça-europeus ou feitos-em-países-sem-água-potável. Sempre atentos à programação da Fundação Cultural de Curitiba, eles me fizeram assistir Kadosh, Osama, Fogo Sagrado, A caminho de Kandahar e outros filmes que de tão desconhecidos nem eu mesma sei o nome. Imbuída desse espírito, assim que casei, quis converter o Luiz ao cinema alternativo. Na sessão de filmes europeus da nossa locadora, me deparei com uma capa com uma foto muito interessante que sugeria um filme quente. Era A Professora de Piano.

(A partir de agora, contarei o filme em detalhes. Se quiser um dia conferir pessoalmente O Mais Bizarro dos Filmes Franceses, não leia)

Pra começar, a gente sente uma vontade imensa de socar a tal professora de piano, porque ela passa o filme inteiro sem dar um sorriso. Ela é toda recalcada, trata os alunos mal, vive num muquifo com a mãe e é grande interprete de Schubert. Quando não está dando aulas, seu hobbie é freqüentar lugares onde rola sexo. Ela espiona casais em drive in, procura literatura erótica, entra em cabines com filmes pornôs e cheira o papel higiênico sujo que tem lá. No seu desespero, tenta dar um créu na mãe. Tudo com a mesma cara de bunda.

Um dia, por incrível que pareça, um aluno loiro, jovem e bonitão se interessa por ela. Ele é o homem da foto da capa. Só que quando eles saem daquele beijo, ela se oferece para bater uma para ele. Mas ela não quer uma coisa convencional – ela tenta fazer isso machucando o bilau do cara. Ele sente dor e (óbvio!) não consegue, o que a aborrece. Depois ela envia a ele uma longa carta, dizendo que quer ser maltrada, algemada e várias perversões sado-masô. A primeira reação dele é de choque e repulsa. Mas depois ele fica louco, faz conjecturas (nenhum filme é francês sem isso), vandaliza o apartamento, e violenta a professora na presença da mãe. A mãe fica assustada e a professora de piano… faz cara de bunda.

Na última cena do filme, há um recital. Ao invés de subir, ela fere o ombro com uma faca e sai correndo. A camêra se mantém imóvel mostrando o teatro. Fim.

Posfácio:

A atriz Isabelle Huppert ganhou o prêmio de melhor atriz no Cannes de 2001 por esse papel;

Eu a reencontrei muito tempo depois no filme 8 mulheres, mas fui elegante e fingi que não conhecia;

Nunca mais assisti um filme da Fundação Cultural de Curitiba;

O Luiz continua fã convicto de enlatados americanos.

Pensamentos estranhos

* Em dias frios, quando eu passo por um outdoor e uma pessoa está com pouca roupa (lingerie, biquini, shortinho), meu primeiro pensamento é algo como “Ela deve estar com frio”. Depois eu me corrijo “Quando a foto foi tirada, não estava frio”.

* Nas madrugadas de muita chuva, eu acordo preocupada se naquele momento as pessoas estão ficando desabrigadas.

* Quando eu ouço o termo “maior banda do mundo”, sempre imagino um palco cheio de gente, com centenas de cantores, guitarristas, baixistas…

* Eu me preocupo que certos produtos supérfluos essenciais do nosso dia a dia deixariam de existir em caso de guerra/ fim do capitalismo/ invasão alienígena: “Eu sentiria falta do sabão de PH neutro pra lavar o rosto antes de dormir” ou “Como daria banho na Dúnia sem as petshops?”

* Quando vejo Lost ou qualquer filme com pessoas-perdidas-no-meio-do-nada, na hora do beijo eu sempre penso que os dois devem estar com um baita mau hálito. Deve ser por isso que as pessoas não se beijavam muito na ilha de Lost.

* Quando estou vendo um filme sem áudio mas com legenda, fico traduzindo as legendas em português para o meu (limitadíssimo) inglês.

Bactérias & tarados

Eu já me declarei meio Monk aqui. Tenho uma certa nóia bacteriológica. Às vezes eu afasto pensamentos sobre o assunto, por medo de ficar fresca demais. A história de celular ser tão sujo quanto sola de sapato, por exemplo. O celular que eu estava usando nos últimos tempos, um Sony Ericsson Z530, vivia limpinho. Aí ele começou a dar problema com a bateria e voltei pro meu Nokia 3220. Apesar de mais antigo, eu adorava esse aparelho – ele é cheio de luzes e customizável, coisa de adolescente. Fingi que a falta de flip (e, por conseqüência, um número maior de bactérias) não me fazia ter pensamentos estranhos e fui em frente.

Aí o Nokia começou a dar problema e passou a só receber ligações. Ainda dos tempos antigos, tenho sempre na carteria um cartão telefônico. Eu estava disposta a mergulhar de orelha nas bactérias alheias quando fui assaltada por uma lembrança terrível… Os telefones públicos hoje em dia são cheios de papeizinhos com anúncios de prostitutas, certo? Pois um dia eu estava passando na frente de um orelhão e tinha um sujeito com dentes horríveis, daqueles que parecem de cavalo. Ele estava segurando o telefone com uma expressão tão tarada, mas tão tarada, que tive certeza de que ele estava marcando um programa. Agora, além da minha nóia bacteriológica, penso em todos os dentuços tarados que ofegaram naqueles telefones.

Definitivamente, preciso de um celular que funcione.

Caminhante responde questões esdrúxulas

Como prometido, a Caminhante Corporation Inc debruçou-se sobre as complexas questões ainda mais complexas que trazem as pessoas aqui nos mecanismos de busca. Segura na mão de deus e vai:

1. tatuagem com o dezenho de uma tatoo um ponto de interogaçao
Interrogação porque mal se entende o que você escreve, né?

2. cartomante do futuro
Geralmente as cartomantes são assim mesmo. Elas gostam de falar sobre o futuro. As que falavam sobre o passado entraram em extinção, porque não existe tanta gente assim com amnésia.

3. o que o comprimento dos meus dedos tem a vê com a minha vida amorosa
O comprimento eu não sei, mas o uso que você faz deles…

4. o que vestir em uma festa a fantasia
Uma fantasia, suponho.

5. personalidade sexual pelo nome
As Desirée, Veronika e Sallomé costumam ser completinhas.

6. que lado dói mais para colocar o piercing no nariz
O lado de dentro da pele.

7. sogra maravilhosa
Taí um assunto que eu IGNORO.

8. teste e descubra quem você foi na sua primeira encarnação
Não precisa de teste. Seja lá o que foi, você era um nada.

9. usandobonecainflavel
Sugestão de domínio, gente.

Boneca inflável

Eu sempre achei o cúmulo da tara alguém usar boneca inflável. Alguém pegar uma boneca horrorosa, de boca aberta e mal feita pra despejar nela seus impulsos me parecia a coisa mais desesperada que se pode fazer. Por que uma boneca daquelas e não uma mulher de verdade? Pago ou de graça, sexo tem em todo lugar. E critério é algo que alguém disposto a penetrar vinil não me parece ter.

Isso era o que eu pensava até conhecer este tipo de bonecas. E não é que a idéia de alguém penetrar uma boneca linda e perfeita como uma mulher fica mais bizarra ainda?

Tatuagens

Esses dias eu vi uma das tatuagens mais bizarras que já passaram perto de mim. Eu estava na rua XV e estava quente. Passou na minha frente uma moça toda estilosa, de shorts – algo muito raro aqui. Aí eu olhei para baixo e vi: ela tinha tatuado uma linha vertical em cada perna, como se fosse um daqueles riscos de meia calça antiga. Simples e muito estranho, né? No quesito originalidade também já vi uma que colocou um naipe do baralho (não lembro qual dos quatro) nos pulsos e nas panturrilhas, como se ela fosse uma carta gigante.

Uma coisa que pra mim dói na vista é gente que tatua no esterno. Já vi gente que colocou Jesus crucificado em todo o tronco, com os lados da cruz escalando os seios. Brrrr, imagina como deve ter doído! Sem falar nas tatuagens nos pés e base da coluna, dessas que quem faz tem que tomar um porre antes e mesmo assim morre de dor. Têm também as tatuagens que dão vergonha alheia, como letras chinesas muito mal desenhadas. Na maioria dos casos, os riscos ficam muito feios, porque quem faz não entende nada da simetria que há por detrás. Em outros casos parece que a pessoa tatuou uma barata. Outro péssimo é quando se tenta tatuar um rosto de alguém e o desenho fica um horror.

Eu não tenho tatuagem. Não que eu não tenha pensado no assunto. Acho que esse é o meu problema: eu pensei MUITO no assunto. Pensei na questão de enjoar, pensei na dor durante, pensei na dor depois se quiser tirar. Pensei que precisaria de um tatuador realmente bom porque sou muito crítica. Pensei na possibilidade de ficar parecendo uma prostituta de porto dependendo do desenho e local. Pensei que iria querer me atirar da ponte se um dia visse uma patricinha qualquer com a mesma tatuagem que eu. Mas, principalmente, não consegui pensar em um desenho que me represente o resto da minha vida. De todos os símbolos possíveis pra me representar, passando pelos lúdicos, religiosos, frases, fauna e flora… o símbolo que eu achei que chegou mais perto de me representar é…?

Não riam. Aquilo não foi uma pergunta. O símbolo que me representaria é o ponto de interrogação. Não dá vontade de sair correndo e tatuar, né?

😉

Noite completamente às avessas

Na semana passada, vi a seguinte propaganda no restaurante indiano:

“Noite oriental”
1º festival indiano de Dança Samkya em Curitiba
Venha participar de uma Noite Misteriosa com sabor da Índia. Jantar com 10 preparações típicas e sobremesa. Apresentação ao vivo de Dança Samkya – fusão de Danças Indiana, Árabe e Egípcia ao som de Harmônio, Kartala e Mrdanga. Os participantes receberão de cortesia uma aula especial com a Instrutora Internacional Yurami Sarah e sorteio de brindes.

O Luiz não se animou. Eu parti para as chantagens mais baixas – apelei para o nosso aniversário de namoro e ameacei ir sozinha. Tivemos de comprar convites antecipados, pois os lugares eram restritos e tal. O dono nos sugeriu ficar longe do local da apresentação, por causa do barulho; eu pedi o lugar no chão, que gosto de sentar.

Hoje foi a noite. Chegamos às 20 horas, como dizia no convite. O dono lembrava de nós, por causa da minha insistência. Ele percebeu que marcou errado nossos lugares no computador – ele havia me colocado do lado da apresentação e corrigiu o erro. Sentamos e logo fomos servidos por um llasi (suco com iogurte) de frutas vermelhas maravilhoso.

Pronto, acabou aí a parte maravilhosa e começamos a entrar no mundo bizarro. A aula de cortesia é no sábado, no mesmo horário que eu tenho aula. Nós éramos, por causa da localização, os últimos a serem servidos. Até a sopa foi tudo bem, mas na hora da comida eles serviram metade do restaurante e eu fui da metade que ficou olhando – ou seja, o lugar anterior era melhor. A música ao vivo eram 3 hare-krishna que tocam de graça no templo. Meu jantar chegou às 21:30 – e me encontrou de péssimo humor. Depois, nos deram uma bolinha doce do tamanho de um brigadeiro. Eu chiei – cade as 10 preparações indianas? O Luiz contou: 2 llasis, 2 samosas, 1 arroz integral, 1 bolinha preta, 1 pedaço de beringela, 1 preparado de batatas, 1 bolinha e 1 doce cremoso… é, 10 preparações indianas.

Hora da dança: primeiro, 2 alunas que faziam aula há 6 meses. Fizeram uns passinhos tão chinfrins que pensei cá comigo – eu preciso de uma tarde pra aprender isso! Depois, a instrutora. Sabe aqueles misturas que tem o melhor de tudo? É o contrário. Movimentos indianos estilizados, samba (!), dança do ventre e uma bateção horrorosa de pés no chão que eu realmente não sei de onde tiraram.

Eu achei tudo tão ruim, mas tão ruim, que na hora do sorteio de um mês de aulas gratis, eu disse “tomara que eu não seja sorteada”. ‘divinha? Sim, eu ganhei um mês de aula esquisita grátis. E a namorada do dono, que riu da minha cara quando fui sorteada, ganhou também.