Orixá do ano

xango

-Tá sabendo que 2020 vai ser ano de Xangô?

-Não vi, não fui atrás. Vai?

-Parece que sim.

-Mas não foi ano de Xangô ano passado?

-Também achei que era.

– Pra mim já faz uns quatro anos que nós estamos em ano de Xangô.

-Onde é que se meteram os outros orixás que não assumem mais ano? Só dá Xangô. Podia ter um ano levinho, só pra variar um pouco.

Último post do ano

Não sou boa de escrever mensagens de boas festas. Um dos motivos é que o Natal não significa nada para mim. Melhor: significa apenas aquilo que é hoje, uma época de ganhar e dar presentes. Por mim, preferia que a data fosse em agosto, porque é muita comilança pro espaço de uma semana. Já o ano novo não, nele eu acredito e me contagio. Gosto da idéia de transformar o que passou em passado e tentar começar tudo de novo, com esperança. Então não poderia deixar de agradecer àqueles que dão sentido a este blog: meus leitores. Alguns lêem pelo reader, outros passam pelo site assim que o post sai, tem os que esperam acumular pra ler vários posts de uma vez, existem os leitores ocasionais… De qualquer forma, são todos leitores e saber que vocês existem é importante para mim. Conheço alguns, recebo mensagens de outros, mas sei que a maioria é formada por pessoas que nem sei quem são. Nossa relação está neste espaço, nestas linhas. Nos momentos de desânimo – e não foram poucos – foi essa ligação que me manteve de pé e me ajuda a definir quem sou. Obrigada por darem um pouco de seu tempo para o que eu escrevo, obrigada por voltarem. Muito obrigada por tudo e espero encontrá-los no ano que vem.