O futuro nos filhos

olhar bebê

Sobre ter filhos, fiquei muito aliviada quando vi que no meu mapa astral há um aspecto que: “é possível que não queria. Ou que queira e tenha problemas de fertilidade. Se tiver, que tragam problemas. Os filhos serão um fardo pesado, por eles terem problemas de desenvolvimento, comportamento rebelde ou que não haja amor no relacionamento com eles. Pode ser que crie os filhos dos outros. Se for para ter filhos, melhor ter só depois do quarenta.” Como ler isso e não ficar aliviada por nunca ter desejado ser mãe?

Lembro de ter ouvido o meu pai dizer diversas vezes que os filhos dele teriam que se virar. Ele sempre foi contra esse modelo que os pais enriquecem e dão tudo aos filhos, estragam com excesso de riqueza. Por isso, meu pai tratou de gastar todo seu dinheiro ele mesmo. Hoje os amigos dele invejam seus filhos cheios de iniciativa e razonabilidade, enquanto os dos outros são encostados e irresponsáveis. Eu acho, apenas acho, que quando ele fez esse cálculo sobre não estragar, ele não poderia prever o que aconteceria com o Brasil. Ele vem de uma época que aos quarenta a pessoa com diploma já poderia ter casa, carro e casa na praia. Hoje, nossas pós-graduações não nos ajudam nem a arranjar emprego. Queria poder me dar ao luxo de ser um tiquinho irresponsável, como os filhos dos amigos dele são. A minha responsabilidade e a dos meus irmãos vêm da aguda consciência de que, se você cair, terá que não apenas se levantar sozinho como pode ser pisoteado pela multidão.

Eu vejo o fim da aposentadoria, os ataques à educação e a precarização do trabalho de uma posição mais confortável do que a maioria da população, apesar de não ser confortável a ponto de não me deixar afetar. Mas vou te dizer que não ter descendentes, saber que me preocupo apenas comigo, diminui muito essa preocupação. Eu tenho que garantir o meu e as pessoas mais importantes pra mim vão morrer antes ou mais ou menos na mesma época que eu. Gerações que virão com poucos e mal remunerados empregos, com pouca inteligência corporal e capacidade de concentração, tudo soa tenebroso mas não estarei aqui durante muito tempo para ver. Já sou um ser humano formado e boa parte do meu caminho já foi traçado.

Mas meu irmão cedeu ao imperativo biológico de reproduzir a espécie, a alegria de se ver perpetuado num outro ser, e inventou de ter uma filha. Agora ele está preso ao futuro de uma maneira que nunca estarei e decidirá da mesma forma que nosso pai um dia decidiu. Este não é o mundo que eu gostaria de deixar para alguém que eu amo.

Anúncios