Desculpa, Buda

BUDA (1)

Minha amiga Julie fez uma longa viagem pela Tailândia e outros países orientais e eu acompanhei tudo pelo Instagram. Em um dos seus primeiros passeios pelos dourados templos budistas, ela tirou foto de uma placa com um recado intenso em inglês e tailandês. Não me esqueço da foto de uma cabeça de Buda como base de um abajur. Na placa dizia que é extremamente desrespeitoso ter aquele tipo de objeto. Que se você tiver uma imagem de Buda, é para colocar num altar, com reverência. Buda não é simples estatueta bonitinha, é um símbolo religioso. Eu, ela, outras pessoas que viram a placa, nunca havíamos em Budas decorativos como desrespeito. Imagine o quanto nós não ficaríamos chocados se víssemos, por exemplo, um Cristo crucificado com calço de porta.

Agora meus olhos pousam em qualquer Buda e lembro – e mando uma carinha triste pra Julie. Sempre achei aquelas cabeças de Buda bonitas e não comprei por puro acaso (aka, falta de grana). Sou dessas que não consegue fingir que não viu. Nem comecei, mas Buda decorativo nunca mais.

Anúncios