Curtas gastando dinheiro (ou não)

moeda

Lembro da primeira vez que entrei numa loja Hering, do quanto fiquei indignada com o preço. Nos anos 80, junto com Sulfabril, Hering era sinônimo de roupa básica e barata, camiseta branca.

.oOo.

Agora as Havaianas estão assim. Ok, os gringos já amam faz tempo, mas precisa um chinelo custar 40 reais? E as últimas que eu comprei soltaram as tiras bem rápido.

.oOo.

Lembro que uma vez li como eram várias coisas com a idade, e pra lá dos sessenta o jeans era “aqueles com elástico”. Não cheguei em jeans com elástico ainda, mas os de hoje fazem com que eu me sinta uma salsicha amarrada: gordurinhas saltando pra cima, quase gangrenando na panturrilha.

.oOo.

Mal comprei um Kindle e já necessito como se não conhecesse outra forma de viver.

.oOo.

… e já tenho mais livros baixados do que consigo ler. Tudo de graça. Eu, que escrevo. Bem…

.oOo.

Empresa de gás oferece os seguintes brindes a cada pedido: balde, vassoura, prendedor de roupa, rodo, pote com tampa e suporte plástico para botijão. “Que coisa mais estúpida”, pensei assim que vi, “achar que a gente vai pedir gás deles pra ganhar esses brindes baratos”. Hoje: colecionadora de baldes.

Anúncios