Seguir seus sonhos, etc.

Às vezes o carinho e a boa vontade das pessoas nos colocam em roubadas. Foi o caso de eu ter que ler algo que de antemão eu sabia que não me agradaria: A viagem da sabedoria. Não contarei a história aqui, vai que algum leitor se interessa e fico aqui contando o livro. Tenho problemas com o gênero de autoajuda. Talvez por ter lido demais desses livros na adolescência. Tenho, com esse gênero, o mesmo problema que tenho com músicas gospel: não gosto que alguém me diga, com todas as letras, quem eu sou e o que devo fazer. Por mais sábias que sejam as colocações, não gosto. Digo que é o mesmo problema da música gospel porque nessas músicas há a necessidade de usar a palavra Deus e citar Jesus a todo instante. E eu não acho que você tem que dizer Deus para chegar a Deus. O sentimento de divino, de integração, de paz e de felicidade podem vir – até mais facilmente – com uma música que não diga isso com todas as letras, ou até que não diga nada. Se Deus é amor, cantar qualquer tipo de amor, o levará a Ele. Qualquer coisa que me dê paz será Divina. Mas não, supomos ouvidos limitados, e é preciso dizer as coisas com todas as letras, é preciso dizer Deus Deus Deus o tempo todo, como uma cartilha. Senão, não é religiosa, não é gospel.

 

A viagem da sabedoria é um livro escrito por um norte-americano, e quando ele fala em poder e liderança, tudo me parece bastante próprio da cultura deles. O livro me lembrou um filme que detestei de paixão, e trata do mesmo tema: Jerry Maguire. Em ambos, uma situação de crise, de estar totalmente por baixo. Em ambas, a pessoa se reergue e atinge um patamar de sucesso muito maior do que ela seria capaz antes, se tivesse seguido seu curso natural. Ou seja, ser criativo, pensar fora da caixa, usar as leis de sucesso, seguir seus sonhos, leva a pessoa à fama e sucesso ilimitados. E sabemos que não é assim. Eu acredito muito em seguir seus sonhos e tenho seguido os meus. Embora ainda seja muito jovem pra dizer onde isso vai dar, posso garantir que a equação não é tão simples. Mais do que alcançar o sucesso, ir atrás do que se quer muda os pontos de vista. Abrir mão de certas posições e oportunidades é para sempre. Correr atrás da sua vocação, caso ela implique trabalhar em áreas de pouco dinheiro, não vai fazer com que você ganhe muito dinheiro. Pode ser que correr atrás dos seus sonhos implique em perder status para sempre diante dos seus. Ou escolher jamais atingir padrões altos de consumo.

 

Se a pessoa seguir seus sonhos achando que vai ficar ainda mais rica, ela na verdade está fazendo uma aposta com o destino. Está dando o que tem com a expectativa de ganhar tudo de volta, acrescido de juros. Isso é pensar na mesma lógica do mercado, só que com outra embalagem. Os sonhadores que eu conheço, aqueles de verdade, revolucionaram de maneira mais profunda. Nenhum deles se tornou rico, o maior consultor, nenhum deles reúne multidões para ouvirem suas palavras. Nenhum deles se importa. Eles estão vivendo até com menos do que a média. Mas seguir os seus sonhos revela algo misteriosamente tão bom, que a opinião da média deixa de ser algo a se lutar.
Anúncios