Mais teatro, Brasil!

Quando a gente entra no meio artístico, fica espantado com o nível de pobreza que existe por detrás dele. Não, não é apenas falta de recursos, é pobreza mesmo. As pessoas tiram do próprio bolso pra viajar, pra fazer apresentações, pra terem figurinos. Antes da gente ouvir falar no trabalho delas, elas já pagaram cursos, freqüentaram palestras, deram a cara a tapa, reuniram um grupinho numa garagem. É um tal de pegar roupa velha no baú da vó, pedir pro amigo músico dar uma canja, usar namorado como motorista, ser ator-diretor-roteirista-bilheteiro e todo tipo de falta de estrutura que você pode imaginar. Por mais talento e esforço que essas pessoas tenham, tudo tem seu limite. Porque sem investimento, não dá pra sair do amadorismo. É uma pessoa aqui e outra lá, cada uma lutando pra reinventar a roda. Vamos parar de exigir que a arte seja bobagem ou fruto do sacrifício de alguns.

Com apoio tudo fica mais fácil. Vários blogs estão apoiando a idéia do Cenarium. O principal objetivo é coletar assinaturas para um projeto de lei para que cada cidade com mais de 25 mil habitantes tenha um teatro com estrutura mínima de 250 expectadores. Porque eu tenho certeza que essas cidades já têm artistas e já tem público. Eles só precisam de um ponto de encontro. Imagine só: em todo o estado do Tocantins, com população de cerca 1,250 milhão de habitantes, há apenas uma sala de teatro; em Rondônia, com população de 1,5 milhão, há apenas três salas de teatro.

É só entrar no site http://www.maisteatrobrasil.org/ pra se cadastrar e assinar a lista de adesão. Com essas assinaturas, será elaborado um Projeto de Lei de Iniciativa Popular, a ser entregue diretamente ao Congresso Nacional.

Mais informações:

Anúncios

3 comentários sobre “Mais teatro, Brasil!

  1. Eu acho legal e válida a idéia do projeto, mas eu tenho lá minhas ressalvas. Eu acredito que isso só não basta, por que no Brasil não há uma cultura de consumir cultura, principalmente em se tratando de cultura local. Ao meu ver chega a ser estranho como uma peça, ou um show de uma banda local a preço módicos fica tão vazio, enquanto as pessoas pagam uma nota e lotam o teatro para ver os mesmos astros da Tv por preços absurdos.

    Curtir

  2. Deixei minha assinatura lá. Iniciativa muito válida.
    Concordo que não existe essa 'cultura de consumir cultura',o que pode relegar bons espaços à ociosidade a maior parte do tempo. Mas isso não impede que medidas de incentivo sejam tomadas.
    Mas que é brabo é: em Anápolis (cidade natal, pertim daqui de Bsb) já vi apresentações de músicos locais ótimos gratuitas quase sem público, ao passo que o show do Luan Santana (um sertanejo que a Som Livre andou bombardeando Globo afora esses dias) cobrou preços estratosféricos e teve lotação esgotada.
    Mas se entregar os pontos, a perspectiva é de piora, apenas.

    Curtir

Os comentários estão desativados.