A grande amiga

Soa péssimo dizer isso, mas não gosto de ser considerada A Grande Amiga. Quando começam a me elogiar demais, me dá até um ruim. Não é à toa que pessoas pela qual tenho grande afeição e admiração não se encontrem muito comigo. São todas pessoas cheias de projetos, amigos, estudos, ocupações, família e tudo o mais que torna uma vida completa. Quando nos vemos é ótimo. No dia seguinte, cada um vai pro seu lado porque há tantas outras coisas interessantes pra serem feitas que PUF! quando nos damos conta muito tempo se passou. E a cada reencontro – demore ele algumas semanas ou anos – as afinidades estão todas lá.

Quando alguém te elege a grande amiga, isso é uma responsabilidade. Depois de cada encontro, a pessoa ansiosamente já começa a contar os dias para o próximo – que tem que ser próximo! Há uma obrigação de contar tudo sempre, como se qualquer omissão rompesse a intimidade. E por falar em intimidade, ah! As grandes amigas sofrem o mesmo problema dos casamentos no quesito intimidade. O outro já não se preocupa mais sem ser agradável, em dar o melhor de si. Você não é a grande amiga? Então tem que suportar os lados mais feios, agressivos e grosseiros da personalidade do outro. A amizade deixa de ser um encontro feliz para ser um pacto onde tudo deve ser aturado, até mesmo coisas com a qual você nunca quis conviver.

Não elejo ninguém Grande Amigo. É mais uma chantagem do que uma declaração de afeto. As pessoas que gosto e admiro percebem isso nos meus gestos. Elas têm num lugar muito especial no meu coração e isso basta.
Anúncios

4 comentários sobre “A grande amiga

  1. Sempre que eu faço uma Grande Amiga, alguma coisa faz com que dê merda pra gente não ser mais assim.

    Por isso que prefiro ter grandes amigos, e não apenas um como o melhor, entende? Todos eles são excelentes: lindos, feios, chatos, legais, problemáticos e tranqüilos…

    Meus amigos são os melhores do mundo, sem ordem de importância. Assim fica mais fácil…

    Curtir

  2. Lembra a afirmação de alguém que conheço, de uma frieza e pessimismo consideráveis, que dizia assim: “Não existe amizade, existe troca de interesses”.

    Evidente que não concordo com essa opinião, mas em vista de certos laços afetivos que mais nos sugam que permutam sentimentos… é, parece fazer sentido.

    Curtir

Os comentários estão desativados.