SPP- Síndrome do Post Perfeito

Quando vejo ótimos blogs parados, dá vontade de dizer: ei, escreve qualquer coisa aí! Porque como leitora de blog, estou apta pra ler coisas diferentes dos diversos blogs que eu sigo todos os dias. Ao mesmo tempo, o qualquer coisa aí não é realmente qualquer coisa; detesto quando o blogueiro faz vários posts com poesias/trechos de música dizendo “essa daqui me toca muito” e pronto. Dá impressão de que ele só colocou aquilo pra preencher espaço.

Por mais que a gente (blogueiro) saiba que a maioria dos nossos leitores não comenta, um post sem cometário dá sempre uma sensação de solidão. É como dizer uma piada e ninguém rir. Ao mesmo tempo, depois de um post muito comentado, a gente sente uma responsabilidade imensa. É como se a gente tivesse elevado o nosso próprio padrão e tivesse a obrigação de manter. É aí que bate a Síndrome do Post Perfeito. A SPP é a tentativa de manter sempre os leitores interessados, no que a gente imagina que é o forte do blog.

O problema da SPP é que, na realidade, é difícil saber qual o forte do blog. Pela minha experiência, vejo que posts que eu acreditava super legais não foram comentados e outros que eu quase não publiquei por serem bestas foram super populares. Isso sem dizer que muitos comentários não são sinônimo de qualidade, por mais que a gente sinta assim… Acho que esse negócio de posts é meio como paixão: a gente não se apaixona por quem quer e nem pelos motivos que gostaria.

Anúncios

9 comentários sobre “SPP- Síndrome do Post Perfeito

  1. Menina, sei bem do que vc está falando. Uma vez fiz um post que imaginava perfeito, metendo o pau no Frejat, porque gravou uma música cuja letra andava pela internet há tempos se dizendo poesia de Victor Hugo. Achei que algumas pessoas fossem comentar, mesmo porque curtem música como eu. Ledo engano…ninguém comentou.Beijo

    Curtir

  2. putz, Fê, tenho q confessar q ás vezes não tenho inspiração pra comentar, mesmo gostando muito do post…ou seja: não é porq eu não comento, q eu não t amo, viu??rsrsrBeijocas!

    Curtir

  3. Hi Dear! =DÉ, em partes eu concordo com você…Mas tenho que dizer que no meu blog, é raro eu ver/receber um comentário de algum post que fiz… Mas quando fico sem publicar alguma coisa por um tempo, seja por causa da faculdade, do trabalho, da minha família, enfim, recebo crítica dos visitantes que estão mais próximos de mim, que trabalham comigo, por exemplo, tipo, dizendo: Pow Miranda… Kd, velhão, os Posts? Parou? Desencanou? rssrs…Isso é muito legal também e mostra que, mesmo que seja a coisa mais idiota do mundo, vale a pena pensar que sempre terá um que goste… Claro que a gente usa o bom senso nessas horas, em relação ao “Post Tôsco”… Mas sempre tem um que gostará… Sempre! E, referente ao puro elogio, gostei desse post, inclusive! =DEm suma, de fato, Mostra bem como somos mesmo, enquanto blogueiros.. rs.So on… That’s all! 🙂Ps: When you want and have a free time, visit my blog too… 😉http://www.instintocoletivo.orgCristiano Miranda.By Dear!

    Curtir

  4. totalmente me identifiquei (inclusive, era uma indireta na parte dos blogs em que as opessoas param de escrever?). mas também é verdade que falta de comentários não significa falta de leitores.por exemplo, tenho duas amigas que têm blogs em que elas escrevem coisas mais literárias, poesias, trechos de contos, e tal. e eu nunca sei o que comentar, porque ficar toda vez dizendo “lindo” perde o sentido e quando a gente quer, de fato, demonstrar que gostou muito de algo, não tem mais palavras que realmente signifiquem.também sei de gente que me lê mas simplesmente nunca comentou, sabe-se lá o motivo. eu tento controlar o trânsito do blog pelos contadores, vendo também de onde as pessoas vieram (sempre tem gente indo do caminhante pra lá :D).e, por fim, eu tenho essa síndrome, o que já me fez não escrever um monte de posts e, depois, perder o fio da meada e ficar com os fantasmas deles vagando na minha mente.

    Curtir

  5. Humm…me senti nas entrelinhas.Vejo tantos posts perfeitos, mas tento seguir a minha lógica.Gosto muito de comentar sobre as coisas que leio. As pessoas têm que saber nosso opinião sobre o escrito, assim como tenho interesse em saber. Se não for assim, como nos motivar?Às vezes acho que somos muito egoístas! Queremos apenas ‘venham a nós’.

    Curtir

Os comentários estão desativados.