Inimizade?

Imagine: uma amiga terminou com o namorado de anos e passou a querer conversar comigo o tempo todo. Na faculdade, nos meios virtuais, queria encontros, saídas, visitas. Eu, a antipática que não conversava com ninguém durante e depois da aula; eu, com casa, marido e cachorro. Depois que briguei com ela, num primeiro momento ela deixou de entrar no elevador se eu estivesse nele, depois tentou apelar pra amigos comuns, até que enfim desistiu.

Vou confessar uma coisa: a minha mágoa tinha passado há muito tempo. Eu não voltei atrás porque vi que estar sem mim fazia muito bem a ela. Pra não ficar perto de mim, ela sentou do outro lado da sala; passou a conversavar com as pessoas, arranjou outros amigos e quase um namorado. Era uma boa pessoa, precisava ter amigos, precisava sair pra aproveitar a vida. Eu não a queria mal, mas estou em outro ritmo. Eu não podia oferecer o que ela precisava. Idem para aquele amigo que não ia a lugar nenhum em Curitiba se eu e o Luiz não o levassemos.

Às vezes a gente faz mais bem pra uma pessoa estando longe dela.

Anúncios

5 comentários sobre “Inimizade?

  1. Sim, há os que nos fazem de muletas. Ou, nos casos mais graves, de mulas mesmo.Acho que é o tal negócio; não dê o peixe, ensine-o a pescar. Mas se ele não manifesta o menor interesse em aprender a manusear uma vara, jogue-o na água e faça-o aprender a caçar peixes sozinho.: T

    Curtir

Os comentários estão desativados.