O óbvio

Estou me exercitando no óbvio. Tenho percebido com enxergar o óbvio é uma arte. Como aquelas relações em que o cara diz “eu sou um canalha” e a tonta da mulher acha que ele é fofinho, alegre, extrovertido, boêmio… e não atenta que a palavra canalha quer dizer exatamente isso – canalha – e que ela vai se ferrar se levar o sujeito à sério. Ou deixar de ouvir “você é minha única amiga” como um simples elogio, sem atentar que isso pode ser um fardo em certos momentos. Gente que começa dizendo – afaste-se de mim!, sempre acabou me provando que era melhor eu ter me afastado mesmo.

É muito difícil também ver o óbvio quando estamos no meio de um problema. Minhas amigas ficam muito felizes quando digo pra elas que a culpa não é delas quando acontece algo imprevisível. Ou relembrar todo o histórico de uma pessoa que é acusada injustamente. Falamos muito, falamos mal, e só falamos na cara na hora de ofender. Quer coisa mais rara que dizer pra uma pessoa que é o máximo que ela é o máximo? Especialmente quando uma dessas qualidades é a beleza. Temos o hábito de achar que pessoas lindas ouvem elogios o tempo todo – o problema é que todos pensam assim e os elogios nunca são ditos.

Nenhum óbvio é ululante. Sempre somos inseguros e envolvidos demais pra ver o que está diante do nosso nariz.

Anúncios

3 comentários sobre “O óbvio

  1. Os pseudo-intelectuais são um caso à parte, por que recusam-se em enxergar o óbvio. Aprofundam-se tão ferozmente num assunto que acabam deturpando sua própria interpretação.Um exemplo é quem se baseia em estatísticas puras e complexes para dizer que o Brasil cresce. Até cresce (e pouco), mas isso não é paralelo à melhora social que tanto esperamos.

    Curtir

  2. ô, fê, às vezes me acho uma pessoa tããããão óbvia, previsível…hum…acho que meu problema tá justmente aí, não surpreendo…afe…acho q depois dessa, eu preciso de um analista….beijocas!

    Curtir

  3. Neste exato momento em que escrevo, apenas uma obviedade me vem em mente: Beber cerveja demais dá uma inevitável vontade de urinar.(E me desculpe pelo péssimo comentário. Mas dê um crédito, vai; é noite de sexta…): D

    Curtir

Os comentários estão desativados.