Receber

Há meses estava devendo receber uma grande amiga com a mãe dela aqui na minha casa. Fomos duas vezes na casa delas, passamos o dia todo, comemos, conversamos, rimos… Até que, na última visita, o Luiz disse com aquela convicção de quem não está falando apenas por educação – “a próxima vez vai ser lá em casa!” Não preciso dizer que tive vontade de matá-lo.

Falar é fácil. Antes, meu principal problema em receber alguém era a king size da Dúnia, que me enchia de vergonha. A mesa de plástico na mesa de jantar é algo que eu já consegui abstrair. Eu resolvi o problema do sofá canino – doando-o. O problema é que este lindo monitor samsung de cristal líquido (que olho neste momento) comeu a verba pro sofá. Acrescido a isso um receio de colocar móveis e eles serem destruídos pelo cachorro, minha sala está a mais oriental das salas – uma mesa de centro, 4 cadeiras, uma mesa de plástico. Só.

Esses são os receios gerais. Os receios específicos em receber tão ilustres amigas era a dúvida sobre o que servir. Elas são as pessoas mais macrobióticas que conheço. Eu apenas ensaio, elas realmente vivem de forma natural. Elas não comem nenhum tipo de carne ou algo que contenha conservantes, transgênicos ou açucares. Chá em saquinho, nem pensar. Da última vez que fui lá, me serviram um delicioso (sim, estava delicioso) suco de bambu balinês com melão.

A casa ainda tem marcas de patas e eu ainda não tenho sofá, mas as convidei. Reuni os meus parcos conhecimentos culináricos macrobióticos e fiz doce de arroz integral sem açucar, geléia de banana sem açucar, chapati (pão indiano na chapa) e suco de abacaxi. Elas adoraram o frescor da casa. Adoraram comer sem medo. Sentamos no chão pra olhar as minhas peças. As cadeiras da sala, felizmente, são italianas, exclusivas, modernosas e muito confortáveis. Foi ótimo.

Cada um recebe como pode. E os amigos fingem que não vêem. ;o)

Anúncios

2 comentários sobre “Receber

  1. Eu teria medo de convidar pessoas assim. Medo não, PAVOR! Se já fico constrangido ao oferecer o café e me perguntarem “Tem adoçante?” e sou obrigado a confessar que já coloquei acúcar mesmo… Hum. Acho que sou um dos caras menos exigentes pra comer que conheço. Até sanduíche vendido na rua eu compro. E nem dou bola para os coliformes fecais. (Minha namorada fica fula da vida com isso, hahah!)

    Curtir

Os comentários estão desativados.