Gênios

Eu tenho uma teoria, que parece meio estranha a princípio, mas que depois as pessoas acabam concordando. De que eu nunca serei uma gênia porque eu não fui/ sou: criança prodígio, judia, alemã, homossexual, fora dos padrões (geralmente boêmio) ou esquizofrênica. Eu, brasileira, sem religião, adulta e um casamento estável com alguém do sexo oposto, não tenho a menor chance!

Não sei quanto as outras áreas, mas as pessoas que considero gênios preenchem pelo menos um desses requisitos, às vezes mais de um. Exemplos:

Foucault: homossexual e fora dos padrões
Van Gogh: esquizofrênico
Marx: judeu e alemão
Reich: fora dos padrões e alemão
Norbert Elias: judeu e alemão
Virgínia Woolf: esquizofrênica e homossexual
Mozart: criança prodígio
Dostoiévski: fora dos padrões
Hannah Arendt: judia e alemã
Marcel Mauss: fora dos padrões e judeu
Sartre: fora dos padrões
Camille Claudel: esquizofrênica e fora dos padrões
Freud: judeu e alemão
Nietzsche: esquizofrênico e homossexual (?)

Notem que ser judeu e alemão é quase garantia de genialidade. Quem sabe na próxima encarnação.

2 comentários sobre “Gênios

Os comentários estão desativados.